Centro de excelência médica em Curitiba, PR

Início » Artigos » Psicanálise » Corpo: representação e substância

Corpo: representação e substância

Você já parou para pensar o que é o corpo? Você acha que o corpo é só um amontoado de vísceras? Então feche os olhos e pense no seu corpo. Lembra como ele é? Pois é, o corpo também é uma imagem. Cada um tem uma imagem corporal. Ela se constitui na infância e pode ir mudando ao longo da vida. A criança em contato com seu semelhante vai se reconhecendo também enquanto uma imagem corporal.

Mas o corpo é mais do que isso. Coloque a mão no braço. Braço é uma palavra, e você só pode colocar a mão no braço porque existe uma palavra que representa essa parte do corpo. Esta parte foi nomeada e você só sabe o que fazer com o braço porque lhe disseram para que ele serve, ele funciona. Este é outro aspecto do corpo, a representação. Agora pense naquelas partes do corpo que não são nomeadas, que não podem ser faladas pelas mais diferentes razões.

Vai funcionar mal. Aliás, a sexualidade é isso também: o fato de que as partes do corpo são nomeadas, marcadas e a partir disso ganham uma função. Assim, no que se refere à sexualidade, para fazer algo é preciso ter aprendido com o Outro o que fazer. Mas o corpo também é substância, sente dor e sente prazer. Só que essa dor e esse prazer vão ser sentidos a partir das marcações que vieram do Outro. Aqui entra algo muito importante: A VERDADE. Parece que na nossa cultura e em outras também, a Verdade sobre o corpo é mascarada. O corpo incomoda muito, seja por sua finitude, seja por ele mostrar que há diferenças entre os corpos masculinos e femininos. Além do que, o corpo pede coisas, certos prazeres que chocam, que fazem adoecer. Pede coisas que às vezes o sujeito precisa defender-se contra essas exigências e acaba entrando num conflito sério.

Portanto, temos um corpo imagem, um corpo representação por palavras e um corpo substância. E vou contar algo que talvez vocês não saibam: esses corpos não se dão muito bem não. Eles brigam e o sujeito paga as consequências por isso. Mas o sujeito também é o corpo. No final das contas, o corpo é quem paga mesmo o pato. Sofre-se justamente porque o corpo não consegue se expressar, porque não tem palavras para referencia-lo ou por palavras que aprisionam o corpo. Como é que você tem se relacionado com seu corpo? Que coisas ele diz?


Comente sobre este artigo